publicidade

Resenha

Um livro do Deadpool?

servido por: Vitor Leobons

Sim! Nós resenhamos um livro protagonizado pelo Mercenário Tagarela! Onde mais você encontra isso, nobre leitor?

Pois bem…

Deadpool – Dog Park foi escrito por Stefan Petrucha e publicado pelo Grupo Novo Século, na série de romances protagonizados por personagens da Marvel Comics, que a editora vem lançando no Brasil.

Da mesma maneira que o longa estrelado por Ryan Reynolds, esse romance de Petrucha é uma bobagem só, mas aquela baboseira extremamente divertida!

A trama? Wade Wilson é contratado pela S.H.I.E.L.D. para resgatar filhotes… cachorrinhos que acabam se transformando em criaturas monstruosas, destruidoras de tudo e todos. O plot point nunca evolui para além disso, não que seja um problema!

Todo narrado em primeira pessoa, é um recurso que funciona muito bem com o personagem e aquela mania de nunca calar a boca. Deadpool conversa com você, leitor, além dele mesmo e até o próprio autor não escapa. A diagramação ajuda ao representar as vozes em itálico, negrito e até outras fontes…

A famosa quebra da quarta parede está presente durante o livro todo e é muito bem usada. Inclusive com o protagonista debochando do fato de estar num livro e, não, numa história em quadrinhos.

O capítulo mais curto na história da literatura é um outro exemplo! (E me fez rir alto quando li…)

É uma leitura fácil e recheada de referências. Guarda algumas boas surpresas.

Porém, em alguns momentos, achei que a trama acabou esticada para além da necessidade, tornando-se um pouco enfadonha.

Não é ruim! Mas completamente descartável… se diminuísse o texto um pouquinho, talvez fosse ainda mais divertido. Como escrevi na resenha sobre o primeiro filme do Deadpool: um personagem que pode, facilmente, passar de engraçado para chato. Talvez se Petrucha tivesse cortado o livro pela metade…